menu.jpg

31/03/2010 | Versão para Impressão

Encontro indito rene Museus de Histria da Medicina no Rio

 

Rede de
            Museus de História da MedicinaPela primeira vez reuníram-se no Brasil os Museus de História da Medicina de todo o país, do Rio Grande do Sul ao Pará. As instituições participaram do I Encontro Nacional de Museus de História da Medicina - IENMHM, que iniciou nesta quinta-feira e foi encerrado hoje (12) à tarde no Auditório da Federação Nacional dos Médicos (FENAM), realizadora do evento (Av. Franklin Roosevelt, 84, salas 803/804, Centro, Rio de Janeiro). A iniciativa foi apoiada pelo Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul (MUHM) e pelos Sindicatos Médicos do Rio Grande do Sul (SIMERS), Bahia, Pernambuco, Pará, São Paulo e Minas Gerais, com a adesão de outras instituições do país. O encontro teve como objetivo reunir e aproximar os representantes dos museus da área de todo o Brasil, impulsionar a criação da Rede Brasileira de Museus de Medicina - www.redemuseusmedicina.org.br - para divulgar as atividades e promover discussões de questões técnicas referente a museus. O historiador Everton Quevedo, diretor do MUHM, e as também historiadoras do museu Juliane Serres e Ana Ramos participaram do evento desde a fase da organização até a apresentação de propostas e realizações.
 

O evento teve como público-alvo profissionais e estudantes da área médica, histórica e museológica, e interessados por História da Medicina, e incluiu apresentações de médicos, historiadores e demais profissionais de museus de todo o país: Pará, Bahia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e São Paulo.
 
O primeiro a falar foi o médico Manoel Moreira, curador do Museu do Médico da Sociedade Médico-Cirúrgica do Pará, seguido pelo diretor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal Bahia, o médico José Tavares Carneiro Neto. A faculdade completou 200 anos em 2008. Antes, na abertura, estiveram os médicos Paulo de Argollo Mendes, Presidente da FENAM e do SIMERS, Waldir Araújo Cardoso, Secretário de Comunicação da entidade e José Caíres Meira, Secretário Geral Adjunto da federação, abriram o evento juntamente com o historiador Éverton Quevedo, Diretor do MUHM e também membro da Comissão Organizadora.
 
A segunda parte contou com as apresentações de um vídeo do Memorial da Pediatria Brasileira e do Museu Virtual da Faculdade de Medicina da UFRJ, feita pela coordenadora Diana Maul de Carvalho. Encerrou o primeiro dia a apresentação de Kátia Magalhães Silva e Ana Cristina Gonçalves de Jesus sobre o Centro de Memória da Medicina (Cememor), da Universidade Federal de Minas Gerais.


 
Nesta sexta-feira (12) o evento abriu com a apresentação de Lucienne Figueiredo dos Santos, museóloga e coordenadora do Sistema Estadual de Museus do Rio, que falou sobre Redes de Museus. A seguir, o historiador André Mota, coordenador do Museu Histórico Prof. Carlos da Silva Lacaz, da Faculdade de Medicina da USP, falou sobre sua instituição.
 
À tarde o médico Jairo Furtado Toledo, presidente da Sociedade Brasileira de História da Medicina, falou sobre a entidade que preside, Centros de Memória e Museu da Loucura, que fica em Barbacena, Minas Gerais. Em seguida Carlos Alberto Basílio e Kátia Ribeiro da Costa e Silva, diretor e responsável técnica do Museu Inaldo de Lyra Neves (Manta), do Rio, apresentaram a iniciativa da Academia Nacional de Medicina.
 
Segundo Éverton Quevedo, esta é uma oportunidade única para que os museus do país troquem experiências e divulguem suas ações. "Cada instituição pode incluir seus dados no site da Rede e assim o público passa a encontrar em um só local todas as informações de museus de História da Medicina", explica o historiador.
 
Quevedo encerrou o evento apresentando com Juliane Serres, também historiadora e diretora de projetos do MUHM, o projeto da Rede Brasileira de Museus de Medicina, que reúne em seu site - www.redemuseusmedicina.org.br – a possibilidade de que todos os museus da área informem sobre seus horários de visitação, acervos, eventos e formas de contato. “Esperamos que as instituições que participaram deste evento façam em breve seu cadastro no site”, diz a historiadora.
 

Os vídeos apresentados e as fotografias do evento foram transmitidas online pelo Twitter do Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul – http://twitter.com/muhmrs – e continuam podendo ser acessados. Mais sobre o evento e sobre o tema estão no site do próprio museu: www.muhm.org.br. Mais informações pelo fone (51) 3029.2900.

Veja a cobertura no
(aguarde um pouco para busca de todas as entradas)




Acesse as apresentações




Compartilhe:


Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player