PRESIDENTES 1930 – 1960


O Fundador

Gabino Prates da Fonseca

Gabino Prates da Fonseca nasceu em Rosário do Sul em 6 de abril de 1889, realizando os estudos primários e secundários em Santa Maria e Porto Alegre. Iniciou o curso de Medicina na capital gaúcha, finalizando-o na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Doutorou-se em 28/12/1911, defendendo tese sobre o tratamento de eclâmpsia.

Foi cirurgião, diretor e assistente de Clínica e Obstetrícia da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. Ocupou no mesmo hospital a chefia clínica da enfermaria do professor Serapião Mariante, especializada em Ginecologia e Cirurgia de Mulheres. Exerceu a profissão em Porto Alegre, nas especialidades de Cirurgia Geral, Ginecologia, Obstetrícia e Urologia. Fez cursos no exterior nos anos 20, aperfeiçoando seus estudos a partir do contato com médicos franceses.

Fundador e presidente da primeira comissão executiva do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul, tornando-se figura destacada na busca da regulamentação do exercício da medicina. Teve igualmente participação em ações que visavam garantir direitos a classe pela via sindical, como a criação do Monte Médico, espécie de programa previdenciário para os médicos. Era também integrante ativo da Sociedade de Medicina de Porto Alegre, fundada em 1892.

Era integrante do grupo que fundou o Partido Libertador, entidade política de oposição ao Partido Republicano Rio-Grandense (PRR), encabeçado na época por Borges de Medeiros.

Em 1930, participou como médico integrante do corpo de saúde das forças revolucionárias de Getúlio Vargas, movimento armado liderado por Minas Gerais e Rio Grande do Sul que culminou com a deposição do então presidente do Brasil Washington Luís. 
Faleceu em Porto Alegre em 30 de março de 1973, aos 83 anos.

 

Mario Totta
Presidente do Sindicato Médico em 1932

Natural de Porto Alegre nasceu em 1874. Formou-se Farmacêutico pela Faculdade de Farmácia de Porto Alegre em 1900 e Médico pela Faculdade de Medicina de Porto Alegre em 1904 na primeira Turma de formandos de que foi orador.

Iniciou atividades jornalísticas no Jornal do Comércio, dirigido por Aquiles Porto Alegre. Após foi Redator do Correio do Povo, 1895, sendo co-fundador do jornal. Secretário-geral da Instrução Pública do RS, 1898. Médico adjunto do Ambulatório da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. Médico especializado em Ginecologia e Obstetrícia. Professor da Faculdade de Medicina de Porto Alegre, cargo em que se aposentou em 1930 com o título de Professor Emérito. Diretor do Gabinete de Identificação do RS. Um dos fundadores do Sindicato Médico do RS. Professor da Escola Normal de Porto Alegre. Diretor da Maternidade Mário Totta, anexa à Santa Casa de Misericórdia.

Poeta, romancista e cronista, pertenceu em Porto Alegre à Sociedade Literária José de Alencar, 1890; ao Centro Literário de Porto Alegre, 1897; e à Academia Rio-Grandense de Letras, 1a. e 2a. fases, 1901 e 1934. Fundador e presidente da Sociedade Cultural e Bailante Jocotó, onde propiciou memoráveis saraus. Foi presidente da Associação Porto-Alegrense de Desportos, e do Esporte Clube Cruzeiro. Foi grande animador do carnaval de Porto Alegre. Liderou campanhas populares pelo Natal da criança pobre, da gestante sem recursos e pelo encerramento das atividades da roda dos expostos na Santa Casa de Misericórdia. É patrono da cadeira 49 da Academia Sul-Rio-Grandense de Medicina.

Moysés Alves de Menezes
Presidente do Sindicato Médico em 1932

Moysés de Menezes nasceu em Porto Alegre, em 3 de abril de 1878. Formado pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1903, retornou em seguida ao Rio Grande do Sul.

Foi catedrático de Anatomia da Faculdade de Medicina de Porto Alegre, diretor do Instituto Anatômico Sarmento Leite, membro de comissões e conselhos técnicos-administrativos variados relacionados à medicina.

Na Santa Casa de Misericórdia exerceu atividade como diretor interino e diretor efetivo de várias seções e enfermarias, além da diretoria de serviços sanitários (cargo equivalente nos dias atuais à Diretor Clínico, que exercia sem ganhos financeiros). A partir de 1921, influenciado pelos trabalhos do casal Curie na França e pelos resultados obtidos a partir de experiências na Misericórdia porto-alegrense, voltou-se para a Oncologia. Em 1925, adquiriu equipamento para aplicação de radium, utilizado nos tratamentos contra o câncer.

Durante a 2a Guerra Mundial colaborou com o professor Guerra Blesmann, entre outros profissionais, em cursos de enfermagem da Cruz Vermelha, sendo paraninfo de turma ao final dos trabalhos.

 
Plínio da Costa Gama
Presidente do Sindicato Médico no período 1932 – 1933 e em 1936

Médico formado pela Faculdade de Medicina de Porto Alegre em 1908, estudou gastroenterologia na Europa (sendo um dos primeiros médicos gaúchos a exercer essa especialidade). Possuidor de clínica particular em Porto Alegre, transferiu-se para o Rio de Janeiro em 1935 onde dirigiu um dos hospitais para tuberculosos daquele Estado. Retornando ao Estado assume mais uma vez a presidência do Sindicato Médico em 1936.

Luís Francisco Guerra Blessmann
Presidente do Sindicato Médico em 1933

Nasceu em Alegrete em 1891. Médico pela Faculdade de Medicina de Porto Alegre em 1911. Assistente de Clínica Cirúrgica na Santa Casa de Porto Alegre. Subchefe do Laboratório Central das Clínicas, em Porto Alegre. Catedrático de Clínica Cirúrgica da Faculdade em que formou-se. Diretor da referida Faculdade entre 1935-1938 e 1944-1956. Provedor da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. Deputado Estadual, chegando a presidência da Assembléia Legislativa. Pertenceu à Sociedade de Medicina de Porto Alegre, à Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro, ao Conselho Nacional de Educação e à Academia de Medicina Militar do Rio de Janeiro. Professor emérito da Faculdade de Medicina de Porto Alegre e membro honorário da Academia Nacional de Medicina. É patrono da cadeira 43 da Academia Sul-Rio-Grandense de Medicina.

João Lisboa de Azevedo
Presidente do Sindicato Médico em 1933

Nasceu em Porto Alegre em 4 de dezembro de 1893. Ingressou na Faculdade de Medicina de Porto Alegre em 1912, terminando o curso em 1917. Foi interno das clínicas oftamológicas do professor Victor de Britto,  otorrinolaringológica do professor Júlio Velho e médica dos professores Luiz Masson e Octavio de Souza.

Trabalhou por mais de 50 anos na Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. Foi diretor geral das Clínicas Hospitalares, membro de várias mesas administrativas e eleito diversas vezes para o Conselho de Irmãos da Santa Casa.

Quando da fundação da Academia Sul Rio-Grandense de Medicina, foi escolhido como patrono da cadeira 39.

Carlos Niederauer Hoffmeister
Presidente do Sindicato Médico em 1934

Nasceu em Santa Maria, em 01/02/1890. Ingressou na Faculdade de Medicina de Porto Alegre em 1910, diplomando-se em 1916.

De 1917 a 1923 clinicou na região do Alto Uruguai, em local denominado na época como Vila de Palmeira das Missões. Prestou atendimento a feridos durante a Revolução de 1923, movimento armado ocorrido durante onze meses no estado do Rio Grande do Sul. Lutaram, de um lado, os partidários de Borges de Medeiros (borgistas ou chimangos) e, de outro, os defensores de Joaquim Francisco de Assis Brasil (assisistas ou maragatos).

Após o conflito viajou ao Rio de Janeiro para estudos e, regressando à Porto Alegre, se tornou o primeiro médico gaúcho a clinicar a pediatria de forma exclusiva.
Exerceu também atividade no Hospital da Criança Santo Antônio a partir de 1952, como vice-diretor.

Em 1972 recebeu do prefeito da capital gaúcha, Thompson Flores, a comenda de cidadão honorário de Porto Alegre, por aprovação unânime da Câmara dos Vereadores.

Décio Martins Costa
Presidente do Sindicato Médico em 1935

Nasceu em Porto Alegre, em 15 de agosto de 1900. Obteve o diploma de médico em 1922, pela Faculdade de Medicina de Porto Alegre. Em 1928, especializou-se em pediatria na cidade do Rio de Janeiro. No ano de 1932, submeteu-se ao concurso para obter o título de livre docente da Clínica Pediátrica Médica e Higiene Infantil, sendo aprovado com louvor. Em seguida, foi nomeado Assistente da Cátedra de Clínica Pediátrica e Higiene Infantil da UFRGS.
Estudou pediatria em Berlim de 1929 a 1930, retornando a Alemanha 1938 para novos cursos. Em 1940 foi nomeado diretor do Ambulatório de Crianças da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre e, em 1953, diretor do Hospital da Criança Santo Antônio.

Exerceu também atividades políticas: era membro do Partido Libertador, no qual era figura de destaque. Exerceu o mandato de Deputado Estadual de 1935 a 1937, além de figurar como candidato em outras eleições estaduais e federais.


Tomas Laranjeira Mariante

Presidente do Sindicato Médico em 1935

Natural de Porto Alegre nasceu em 1891. Médico pela Faculdade de Medicina de Porto Alegre, 1915. Médico clínico em Porto Alegre. Catedrático de Clínica Médica da Faculdade citada. Sócio honorário da Academia Nacional de Medicina. Propugnou pela cultura da soja, então desconhecida, como fonte de proteínas e solução alimentar em nosso meio. É patrono da cadeira 60 da Academia Rio-Sul-Grandense de Medicina.

Aurélio de Lima Py
Presidente do Sindicato Médico em 1936

Natural de Pedras Brancas, 1900. Oficial do Exército pela Escola de Guerra, Rio de Janeiro. Médico pela Faculdade de Medicina de Porto Alegre. Oficial do Exército, reformado no posto de General. Exerceu a medicina civil. Chefe de Polícia do RS, 1938-1943. Superintendência da Froteira Oeste, 1966.




Argemiro Dornelles
Presidente do Sindicato Médico entre 1937 – 1939

Diplomado pela faculdade de Medicina de Porto Alegre em 1914, foi livre docente de clínica de ginecologia na mesma Instituição. Exerceu a clínica na capital rio-grandense em ginecologia, obstetrícia e vias urinárias.

 

Leônidas Escobar
Presidente do Sindicato Médico entre 1939 – 1942

Nasceu em Itaqui, a 4 de outubro de 1894. Diplomou-se em medicina pela Faculdade de Porto Alegre em 1919. Publicou trabalhos sobre “nevrose lipóidica” e sobre casos de “encefalite epidêmica”, em 1922. Obteve em concurso a docência livre da cátedra de clínica médica da Faculdade de Medicina da capital. Foi médico do Hospital São Pedro durante a década de 1940.

 


Homero Fleck
Presidente do Sindicato Médico entre 1943 – 1945 e 1948 – 1949

Nascido em 27/06/1903, Homero Fleck formou-se na Faculdade de Medicina da capital gaúcha em 1925. Freqüentou centros de urologia na Europa em cidades como Paris, Berlim e Viena. Em 1932, foi aprovado no concurso para livre-docência de Urologia na Faculdade de Porto Alegre, e no mesmo ano, em um novo exame, adquiriu o título de professor catedrático desta especialidade. Teve participação fundamental na construção do Pavilhão Daltro Filho, ala médica construída na Santa Casa da capital que passou a oferecer o serviço de urologia, entre outros.

Combateu a licenciosidade da profissão médica no Rio Grande do Sul, através de seu mandato de deputado estadual e estando a frente da presidência do Sindicato Médico gaúcho entre 1943 e 1945 e no período 1948-1949. Foi também membro do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e da Sociedade Brasileira de Urologia, entre outras agremiações.

 

Álvaro Barcellos Ferreira
Presidente do Sindicato Médico entre 1946 – 1947 e em 1951

Natural de Porto Alegre nasceu em 1906. Médico pela Faculdade de Medicina de Porto Alegre em 1927. Atuou na Diretoria de Higiene do Estado do RS. Foi Professor de Clínica Médica da Faculdade citada, catedrático a partir de 1924, chegando a diretor da entidade. Também foi Membro da Sociedade de Medicina de Porto Alegre, da qual foi presidente, bem como do Sindicato Médico. É patrono da cadeira 2 da Academia Sul-Rio-Grandense de Medicina.


José Gerbase
Presidente do Sindicato Médico entre 1954 – 1956

Salomão Cutin
Presidente do Sindicato Médico entre 1956 – 1957

Mario Azambuja
Presidente do Sindicato Médico 1958 – 1962

Natural de Porto Alegre nasceu em 1901. Formou-se em Medicina na então Faculdade de Medicina de Porto Alegre em 1933. Além de médico, foi poeta.

PRESIDENTES, 1960 - 2008

Paulo Tibiriçá 
Presidente do Sindicato Médico entre 1962 – 1964

Nasceu em 27 de junho de 1903 em São Paulo e formou-se na Faculdade de Medicina e Cirurgia da mesma cidade. Em 1935, foi enviado em Comissão do Governo do Estado de São Paulo ao Paraná para lecionar e montar um laboratório na Faculdade de Medicina do local.
No Rio Grande do Sul, exerceu o cargo de presidente da Sociedade de Medicina de Porto Alegre em 1951. Foi aprovado em concurso como professor Catedrático de Anatomia e Fisiologia Patológica da Faculdade de Medicina de Porto Alegre, entre outros títulos de docência obtidos no Estado do Paraná e São Paulo.
 
Carlos Brenner
Presidente do Sindicato Médico entre 1965 – 1966
 
Olavo Castagna
Presidente do Sindicato Médico entre 1967 – 1968
 
Fernando Figueiredo/Josué Machado Vieira
Presidente do Sindicato Médico entre 1969 – 1971
 
Sérgio Azambuja – Pedro Gus
Presidente do Sindicato Médico entre 1972 – 1974
 
Henrique Sarmento Barata
Presidente do Sindicato Médico entre 1975 – 1977
 
Formou-se em 1960 pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Após estudos na área de cirurgia e urologia, se tornou responsável pelo setor de urologia oncológica do Hospital Santa Rita da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, em 1967. Nesse período também assumiu da direção do Hospital São Francisco, pertencente à mesma Instituição. Exerceu estes cargos até 1971, quando passou a se envolver na estruturação do curso de Medicina da Pontifícia Universidade Católica gaúcha. Em 1973 tornou-se professor titular de Urologia e Chefe do departamento do curso de Medicina da PUCRS.
 
Carlos Sá
Presidente do Sindicato Médico entre 1975 – 1977, 1978 – 1980, 1981 – 1983

Formou-se em 1969 na UFRGS.
Esteve à frente do sindicato entre os anos de 1975 e 1983. Foi sem dúvida o presidente mais combativo da época segundo alguns relatos. Lutou contra a abertura de novas escolas médicas no Estado, pois entendia que as mesmas não correspondiam a uma adequação dos profissionais, às reais necessidades da população no campo médico-assistêncial. Julgando que a jornada de trabalho dos médicos estava se prolongando e os rendimentos baixos, liderou  ovimento de revisão dessa conduta.


Flávio Moura Agosto
Presidente do Sindicato Médico entre 1984 – 1986, 1987 – 1989, 1989 – 1991, 1995 – 1997

Formou-se em 1957 na UFRGS.
Foi o presidente que esteve a frente do Sindicato durante o processo em prol das 'Diretas já!", movimentando a categoria em relação ao tema tão importante para a nação. Durante sua gestão, a implantação do Sistema Único de Saúde (SUS) e a conseqüente municipalização dos serviços era tema dominante.
 



Gildo Vissoky
Presidente do Sindicato Médico entre 1992 – 1994
 





Paulo de Argollo Mendes Presidente do Sindicato Médico desde 1998

Formado em 1974 pela UFRGS, especialista em Gastroenterologia e Medicina Interna, pós-graduado em Gestão Empresarial pela Faculdade de Administração da Universidade de São Paulo (USP), secretário de Relações Internacionais da Federação Nacional dos Médicos (Fenam). Foi presidente da Associação dos Médicos do Hospital Conceição (Amehc) e conselheiro do Cremers. Presidiu também a Confederação Médica Brasileira (CMB) em 2000. Presidente do SIMERS desde 1998 e Cidadão Emérito de Porto Alegre.

Em sua gestão o Sindicato Médico passa a investir na cultura, especialmente no que diz respeito a memória da profissão médica no Estado, que culminou, em 2007, com a inauguração do Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul.

Em 2008 foi eleito Presidente da Federação Nacional dos Médicos.

 

Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul - 2008 - Todos os direitos reservados.